WhatsApp Image 2020-06-30 at 12.34.20Uma das chaves para uma alimentação equilibrada é apostar na variedade de produtos que a gente usa para cozinhar.

Em vez de ficar na mesmice e utilizar sempre as batatas de todo dia, vale ir além e escolher outras raízes e tubérculos, como inhame, cará, batata-doce e mandioca, muito presente em algumas regiões do país, mas nem sempre usadas em sua totalidade em outros locais. Além de serem fontes de fibras, vitaminas e minerais, essas raízes muitas vezes são mais baratas e têm ótimo rendimento.

O consumo desses alimentos é importante não só para trazer mais variedade à mesa, mas também para ajudar a fortalecer uma cadeia de alimentos maior, que fuja da monotonia e nos ajude a aproveitar o que está na época. E agora estamos em plena safra de inhame, cará, batata-doce, mandioca e mandioquinha, ou seja, é o momento para testar novas receitas e trazer mais sabor e nutrição para a sua mesa.

Inhame e cará, essas duas raízes são muito fáceis de encontrar pelo país, às vezes com os nomes invertidos. Na região Sudeste, o inhame, também conhecido como taro, é aquela raiz arredondada, branca por dentro, de tamanho parecido com o de uma batata, coberta por uma casca marrom e peluda.O cará é maior, de polpa também esbranquiçada, mas mais firme, e sua casca é igualmente escura e rugosa. Ambos são ricos em fibras, cálcio, magnésio, fósforo, ferro, potássio, vitamina C e tiamina, nutrientes essenciais para uma boa saúde. Há quem consuma o inhame cru, mas, como tem ácido oxálico, ele pode causar alergias em pessoas mais sensíveis . Então, o ideal é preparar essas raízes cozidas em um pouco de água, até ficarem firmes.

Você pode usá-las no preparo de sopas, pães, para enriquecer cozidos de carnes ou só de legumes, junto com aves assadas ou na forma de purê. Com o inhame, dá para preparar também o leite vegetal, batendo a raiz aferventada com um pouco de água. Depois de cozido, ele fica com uma textura ligeiramente grudenta, o que ajuda a espessar molhos. Já a mandioca, rainha do Brasil, é consumida de maneira muito ampla na região Norte do país.
Como as outras raízes, tem bastante fibras o que ajuda o trânsito intestinal.