Sabe aquela sensação de cansaço, indisposição, esquecimento, falta de energia, aquela sensação de saco cheio.  Uma das causas é que você pode estar em desequilíbrio hormonal.  A principal causa é a falta de sono reparador, do sono profundo.  Ah mais eu durmo direto!  Sim você pode estar dormindo mas com qualidade ruim. Se você acorda com a sensação que trabalhou a noite, quebrado, você dormiu mas não foi reparador. A falta de sono reparador aumenta os hormônios do stress (cortisol) levando a diminuição da testosterona e outros hormônios sexuais levando a diminuição do libido e nas mulheres alterações menstruais . No sono profundo é quando guardamos nossa lembrança no nosso HD interno, por isso a falta de memória e concentração.O aumento de cortisol aumenta a insulina e a aumento da resistência a insulina levando ao aumento do peso. .  A falta de picos de GH (hormônio do crescimento) também aumenta a sensação de cansaço e aumento de peso. Além do importante mecanismo de controle central do apetite e do gasto de energia, como a leptina e a grelina. Leptina reduzida e níveis aumentados de grelina correlacionam-se com aumentos na fome subjetiva quando os indivíduos são restritos ao sono e não bem descansados. Dadas as evidências, a redução do sono parece ser um fator de risco importante, mas modificável, para a síndrome metabólica, diabetes e obesidade.Quando atingimos o sono profundo aumentamos a produção do hormônio anti diurético (que inibe a diurese ou vontade de urinar) e acabamos levantando menos vezes para urinar.

O contrario também é valido.  Alterações hormonais levando a alteração do sono. É o que acontece na menopausa.  A falta  de hormônios estrógeno e progesterona favorecem as ondas de calor que acabam interferindo no sono de qualidade.

Ao longo de 12 anos, os pesquisadores investigaram a correlação de mão dupla entre a qualidade de sono e as várias enfermidades decorrentes de noites insones ou mal dormidas. Alterações cardíacas, problemas imunológicos, psoríase, disfunção erétil e até câncer foram algumas das condições relatadas.

A diminuição acentuada da duração média do sono nos últimos 50 anos, coincidindo com o aumento da prevalência de obesidade, juntamente com os efeitos adversos observados da privação parcial recorrente de sono no metabolismo e nos processos hormonais, pode ter importantes implicações para a sua saúde .

Por isso damos tanto valor na nossa consulta a busca de um sono de qualidade através da higiene do sono, suplementação adequada, reposição hormonal quando necessária levando ao reestabelecimento do reequilíbrio hormonal e  a volta da energia e vitalidade.

Captura de Tela 2019-05-16 às 20.19.35

Em caso de dúvida procure um Endocrinologista.
Dr José Albino Médico Especialista em Endocrinologia e Metabologia em Florianópolis.
Santa Catarina